quarta-feira, 16 de março de 2011

Lendas Piauienses: A-porca-do-dente-de-ouro

A-porca-do-dente-de-ouro



A história da “Porca-do-dente-de-ouro” É uma lenda urbana de Teresina e fala de uma visagem que, de primeiro, assombrava nos bairros mais antigos da capital do Piauí como o Porenquanto, o Marquês, a Matinha, o Matadouro, a Piçarra e a Vermelha, mas já foi vista recentemente nos bairros mais novos nas regiões da Vila Maria (zona leste de Teresina), da Santa Maria da Codipi (zona norte), do Dirceu (zona leste) e da Vila Irmã Dulce (zona sul).

Dizem que há muito tempo existia uma moça pigoita e desobediente que morava no bairro Porenquanto, ela vivia brigando com sua cuidadosa mãe. Certa noite, a menina saiu para o forró sem avisar à velha, esta, após perceber a falta da filha, passou a noite andando de um lado para ou outro da casa a espera da filha.

Lá pelas tantas da madrugada a moça chegou e mãe e filha iniciaram uma terrível discussão, chegando as duas a se atracar e rolar na sala travando luta corporal. A moça, completamente fora de si, fincou os dentes afiados na face da velha arrancando-lhe um naco do rosto com uma mordida feroz. Ao perceber o ato insano que cometeu, a filha desnaturada correu para o seu quarto de onde, contam, nunca mais saiu.

Dizem, que ainda hoje, a infeliz vive trancada no seu aposento saindo apenas à meia-noite na forma bizarra de uma porca enorme e feia. A besta possui as tetas moles que se arrastam pelo chão enquando caminha, assim como suas pelancas. A fera deixa escapar de sua boca um enorme dente de ouro que brilha ao refletir a luz da lua cheia, sua aparência dantesca assombra os boêmios que habitam a noite da periferia teresinense, não havendo registros de sua presença no centro da cidade.

Nenhum comentário: